Como elaborar um currículo sem experiência

No início da carreira profissional é comum aos jovens se depararem com algumas dúvidas, entre elas quais experiências profissionais anteriores colocar no currículo quando, na realidade, não possuem nenhuma. Uma dica valiosa para estes casos é caprichar no resumo de qualificações, descrevendo da melhor forma as suas competências, habilidades e aptidões para mostrar ao selecionador como você poderá contribuir com a empresa.

“A primeira dica é buscar adquirir o máximo de conhecimento na área desejada, além de dominar informática e a língua inglesa, pelo menos. Há centenas de bons cursos presenciais ou disponíveis via internet, muitos deles sem qualquer custo ou por valores acessíveis, e que mostram ao empregador que o candidato tem interesse em aprender, não só interesse no salário”, explica Cleber Castro, sócio e consultor da Andriotti & Castro Consultoria.

Segundo o especialista, “o jovem deve evidenciar sua formação escolar, bem como os cursos extracurriculares realizados. Ações sociais voluntárias também são muito bem-vindas. Mas vale ressaltar que o currículo deve ser sucinto e objetivo, não passando de uma página”.

Castro também destaca a importância da revisão. “É imprescindível que o currículo esteja livre de erros de português. Por isso, uma boa saída é pedir para alguém mais experiente revisar o currículo e apontar possíveis erros antes de o candidato entregá-lo às empresas”.

A falta de experiência é uma fase da carreira profissional pela qual passam todos os profissionais que nunca trabalharam antes. Sendo assim, isto não deve ser visto como um problema. “Muitos grandes profissionais já foram reprovados em vários processos seletivos e conquistaram seu lugar ao sol após isso. O importante é não se abater, utilizar os erros e insucessos como fonte de aprendizado e batalhar sempre. Conquistar sua chance é consequência”, completa o consultor.


Fonte: Catho