Crise econômica: como manter ou conquistar uma vaga de trabalho

Em tempos de crise econômica e recessão, a dúvida mais comum dos profissionais gira em torno da manutenção de seus próprios empregos. Basta assistir ao noticiário para que a insegurança reproduzida pelo mercado muitas vezes cause pânico, desde os profissionais menos preparados até os mais altos executivos.

No entanto, segundo especialistas, a crise também pode ser uma ótima oportunidade para que o profissional invista em si próprio, sobretudo naquela potencialidade que ele acredita ser diferenciado.

Para o psicólogo e coach Sergio Behnken, sempre é tempo de uma autoanálise das habilidades, de modo a entender o melhor caminho para manter-se bem colocado no mercado de trabalho. "Durante a carreira, o profissional deve se auto avaliar constantemente, visto que o mercado é muito dinâmico, principalmente em crise. Primeiro, recomendo que ele avalie se está feliz com o que faz. Chegada a uma conclusão seja ela qual for, a ascensão deve ser planejada com base no conhecimento e nas competências", afirma.

De acordo com o coach, existem diversos meios de não ficar para trás na carreira. Para ele, pro atividade, visão holística, ou seja, ampliada do setor de atuação, constante atualização e uma boa rede de contatos são fatores importantes para quem não apenas deseja ficar seguro no emprego, mas também galgar desafios maiores. "Um profissional desejado jamais deve passar uma ideia de estagnação", frisa Behnken.

Para o especialista, todo empregador se satisfaz com um funcionário interessado em desenvolver-se intelectualmente, seja por meio de cursos mais longos, como especialização, pós-graduação, MBA ou idiomas. Além disso, "estender o lastro acadêmico é fundamental, pois nesses espaços ocorrem trocas capazes de resultar, inclusive, em novas oportunidades", recomenda.


Fonte: Administradores